29 visitantes on-line ( Entrar na Sala de Bate-Papo )São Paulo, 19 de novembro de 2017

Hoje somos 143
portadores de RTS
galeria de fotos
Uma imagem vale mais que mil palavras.
Conheça um pouco mais sobre nós !
Depoimentos
Leia os depoimentos que os pais fizeram sobre seus filhos.
Com certeza você vai se identificar com um deles !
Lista de Discussão
Entre para nossa lista de discussão por e-mail e troque idéias e informações com outros pais e profissionais da arts
Dê uma mãozinha
Veja quem já nos deu uma mãozinha.
Faça parte do grupo de amigos da arts
Estatísticas sobre RTS
Acompanhe as estatísticas sobre RTS
Pesquisar no site
Digite as palavras-chave de busca, separadas por vírgula
Clique aquí para busca detalhada
 
 
ARTS
Rua Harmonia 722/81
CEP 05435-000
São Paulo-SP
Brasil
 
(55) (11) 4153-3211
(55) (11) 5631-5062
(55) (11) 3819-2536
 
arts@artsbrasil.org.br
 

2006 - Nota de Falecimento do Dr. Rubinstein e Dr. Taybi
 
Dr. Jack Rubinstein, pediatra, professor da Univ. de Cincinnati
REBECCA GOODMAN / THE ENQUIRER


CLIFTON - Dr Jack Herbert Rubinstein foi o pediatra que, juntamente com o Dr. Hooshang Taybi, um radiologista, identificou a Síndrome de Rubinstein-Taybi, uma desordem genética caracterizada entre outras coisas por polegares largos e deficiência mental.
Dr. Rubinstein, 80, fez sua carreira ajudando famílias a cuidar de suas crianças com deficiência. Ele foi um "líder em reconhecer a necessidade de cuidados interdisciplinares no cuidado das crianças com problemas de desenvolvimento", afirmou Dr. Sonya Oppenheimer, professora de pediatria na Universidade de Cincinnati.
Ele foi o diretor fundador do Cincinnati Center for Development Disorders (Centro de desordens do desenvolvimento de Cincinnati), que agora é a divisão de pediatria do comportamento e desenvolvimento do Hospital Pediátrico de Cincinnati.
Dr. Rubinstein, professor emérito de pediatria na Universidade de Cincinnati, morreu na manhã da última segunda-feira em sua casa. A causa ainda não foi determinada; mas sua esposa por 15 anos, Marlene Rubinstein, morreu no último dia 27 de junho - uma semana antes. Oppenheimer disse que ele morreu de tristeza.
Nascido na cidade de Nova Iorque, Dr Rubinstein obteve seu diploma de médico em Harvard no ano de 1952 e completou sua especialização em pediatria no Hospital de Massachusetts. Ele foi para Cincinnati saído de Boston para dirigir a unidade clínica do Hospital Infantil por um ano.
Mas "um grupo de pais de crianças com deficiência mental procuraram o Hospital e disseram que queriam que alguém os ajudasse a encontrar um único lugar para cuidar de suas crianças", disse Oppenheimer. Ao invés de retornar a Boston, Dr. Rubinstein assumiu esse trabalho e tornou-se o fundador e diretor da Hamilton County Diagnostic Clinic for the Mentally Retarded (Clínica de diagnósticos de Hamilton para portadores de deficiência mental) um prédio de 3 andares aberto em 1957. Ele supervisionava o trabalho de um assistente administrativo, um assistente social, um psicólogo, uma enfermeira e um dentista. Ele e sua equipe ofereceram um dos primeiros cursos sobre deficiência mental do país.
Em 1963, Dr. Rubinstein and Taybi estabeleceram a associação entre "a síndrome dos polegares largos" e deficiência mental que tornou-se conhecida como Síndrome de Rubinstein-Taybi. Ocorrendo em um a cada 100.000 a 300.000 nascimentos vivos, a desordem é caracterizada por polegares largos, baixa estatura, cabeça pequena e deficiência mental leve a moderada.
Dr. Rubinstein foi diretor University Affiliated Cincinnati Center for Developmental Disorders até 1997. Ele foi professor de pediatria da Universidade de Cincinnati de 1970 a 1997.
Sua primeira esposa, Thelma Rubinstein, morreu há 17 anos.


Matéria escrita por Rebecca Goodman para o Jornal The Enquirer no dia 4 de julho de 2006

Corinna Kaarlela, News Director
Source: Vanessa deGier
vdegier@pubaff.ucsf.edu



Dr. Hooshang Taybi, MD, MSc, Ex-professor de radiologia na Universidade da California, São Francisco, morreu em sua casa em Walnut Creek, Calif., no dia 7 de agosto aos 87 anos.

Taybi, um radiologista pediátrico renomado mundialmente,chegou à Universidade da California, São Francisco em 1964. Ele se aposentou da prática da medicina e do ensino em 1994 após 30 anos de contribuição à medicina. Ele deixa um legado de contribuições científicas na área de radiologia pediátrica mundo afora.

Nascido em Malayer, Irã, Taybi graduou-se na Escola Médica da Universidade de Teerã em 1944. Ele exerceu a medicina em seu país de origem entre1945-48. Mudou-se para os estados Unidos onde frequentou a Universidade de Nova York, onde recebeu a graduação máxima em psiquiatria infantil em 1954. Taybi tornou-se diretor do departamento de radiologia do Hospital Infantil da Universidade de Oklahoma. Ele também foi diretor do departamento de radiologia pediátrica na Universidade de Indiana antes de se mudar para São Francisco em 1964. Além de lecionar medicina na Universidade da Califórnia, ele também foi diretor do departamento de radiologia do Hospital infantil e do Centro de Pesquisas por quase 20 anos.

Ele e seus colegas foram responsáveis por identificar entre outras a Síndrome de Rubinstein-Taybi.

Autor de mais de 50 trabalhos científicos e capítulos em livros de medicina. As contribuições mais significativas do Dr. Taybi para a literatura médica foram: “Radiologia das Síndromes, Desordens Metabólicas e Displasias do Esqueleto” que é considerada a referência mais útil em Radiologia Pediátrica nos Estados Unidos e no mundo.

Ele foi presidente da Sociedade de Radiologia Pediátrica em 1973-74 e foi condecorado com a medalha de ouro dessa Sociedade em 1993. Ele viajou para muitas escolas de medicina no mundo todo como professor visitante ou palestrante.

Depois de se aposentar, Taybi direcionou sua energia e talento para inúmeros hobbies. Ele aprendeu a costurar e fazia presentes para amigos e colegas além de fazer roupas para crianças necessitadas. Mais recentemente, taybi escreveu sua autobiografia na qual incluiu histórias de sua infância e os primeiros anos de sua carreira na medicina.

Dr. Taybi deixa mulher, Alice, e seus dois filhos, Paul and Claude.

 
Voltar

página inicialdestaquesorganizações & linksarts responde
bate papolista de e-mailsterapiasartigos & matériasdê uma mãozinha
depoimentosarts na mídiagaleria de fotosestatísticaslivro de visitas
pesquisar no siteexamesfale conosco